Corumbá - Concessões S.A.

Corumbá Concessões
Voltar Socioambiental 10.02.2017 - 10:13

Moradores do povoado Três Veredas, em Abadiânia, aprendem técnicas de plantio de hortaliças

Se antes as famílias do povoado Três Veredas, em Abadiânia, já plantavam a sua horta no quintal, com ou sem conhecimento técnico sobre o assunto, a partir de agora eles poderão produzir mais e com mais qualidade utilizando as técnicas da agronomia para a produção de alimentos, tais como, construção de canteiros de hortaliças, preparação de mudas, adubação, compostagem e prevenção de doenças. Estes foram os principais temas trabalhados no curso de educação ambiental e olericultura básica – Caminhos para a sustentabilidade -, promovido pela Corumbá Concessões. O curso foi realizado de 15 a 17 deste mês, na escola da comunidade, em parceria com o Senar Goiás.

A atividade teve como foco fortalecer a participação das pessoas em atividade de plantio comunitário com ênfase no cuidado que se deve ter com o ambiente, no manejo adequado dos resíduos e no reaproveitamento de materiais. Os participantes aprenderam sobre a importância econômica e alimentar das hortaliças e sobre a importância de praticar as técnicas agrícolas para o sucesso das hortaliças.

Três nascentes

 Outro tema importante trabalhado foi a interdependência dos recursos naturais e o ser humano, a exemplo da importância da preservação das nascentes para melhorar as condições de vida das famílias, com práticas cotidianas sustentáveis. Durante o curso, os participantes puderam refletir sobre o meio ambiente local e identificar a degradação das nascentes que abastecem o povoado.

A comunidade Três Veredas tem esse nome em razão da existência de três nascentes importantes, mas que estão comprometidas e com pouca vazão de água, devido à retirada da vegetação que protegia o olho d’água. Uma delas fica na chácara do sr. Onofre Irias Franco. Interessado em ver essas nascentes correndo água com fartura, como acontecia há alguns anos, ele disse que pretende plantar algumas árvores do Cerrado para proteger a área.

Olericultura

Com o aprendizado adquirido no curso de olericultura, o Sr. Onofre e a esposa dona Ana vão plantar, novamente, um canteiro de hortaliças que, por falta de manejo adequado, não vingou. Segundo o instrutor do Senar, o engenheiro agrônomo Ricardo Pereira, o intuito do curso foi levar aos moradores todas as informações sobre o plantio de hortaliças, desde o planejamento da horta e preparação dos canteiros até a colheita. Ele explica que olericultura é um ramo da horticultura que tem as hortaliças como um de seus segmentos. “Nós temos uma prática que ajuda muito os participantes que é sobre o manejo de pragas e doenças. Eles aprenderam a fazer alguns produtos que fazem o combate biológico de pragas de forma saudável, complementou o instrutor”.

Uma unidade demonstrativa com quatro canteiros de hortaliças foi construída na propriedade de um dos participantes, José Maria da Silva, que poderá ser visitada por vizinhos interessados em conhecer as técnicas. “Os participantes do curso agora são profissionais em olericultura e, com certeza, terão interesse em repassar o passo a passo a outras pessoas”, afirmou Ricardo Pereira.

José Maria da Silva renovou suas expectativas em relação às hortaliças, depois de ter se decepcionado com os resultados do plantio anterior, por falta de experiência na adubação e no combate às pragas. “O curso está sendo de suma importância. Nós aprendemos que a cal combate doenças e corrige a acidez da terra. E ao contrário do que eu fazia antes, renovando o canteiro com planta da mesma espécie, agora sei que temos que alternar com outro tipo”, comentou.

Outra lição simples, mas valiosa, segundo ele, é o reaproveitamento como adubo das folhas que ficaram velhas e que antes eram descartadas. O curso ensinou também a reaproveitar outros materiais da propriedade, a exemplo das cinzas do fogão que iam para o lixo e as folhas de bananeira e de outras árvores, que antes eram incineradas – uma prática errada, mas muito comum na área rural. José Maria disse que vai abrir mais canteiros de hortaliças orgânicas para comercialização.

Para a analista ambiental da Corumbá Concessões, Marinez de Castro, nessa parceria com o Senar, foi muito importante a troca de conhecimento. “Paralelamente ao curso, nós introduzimos informações sobre educação ambiental, como a reutilização das sobras orgânicas da horta e de outros materiais que seriam descartados. Outro ponto que trabalhamos foi a orientação para que eles não queimem materiais orgânicos, mas sim usem os mesmos na construção de uma  composteira para virarem adubo orgânico para a horta”, explicou. Segundo ainda Marinez de Castro, “mais uma vez ficou evidente que o agricultor familiar tem boa vontade para produzir alimentos e um forte desejo de desenvolver um bom trabalho agregando as técnicas da agronomia que são fundamentais para uma produção de qualidade. ”

Fevereiro/2016

 

Ana Guaranys – Assessora de Comunicação – Corumbá Concessões

(61) 3462-5237 // comunicacao@corumba4.com.br

© 2020, Corumbá Concessões S.A. Todos os direitos reservados.