Corumbá - Concessões S.A.

Voltar Notícias 30.09.2019 - 18:15

Comunidade Três Vendas, em Luziânia, recebe o projeto Saúde Rural

O projeto Saúde Rural, um dia especial dedicado à saúde mental e física dos moradores da comunidade Três Vendas e região próxima à Corumbá 4, em Luziânia, foi realizado em 21 de setembro, na Escola Polo Municipal Rural Jose Rodrigues dos Reis.  Durante todo o dia, 231 moradores da comunidade receberam atendimento nas especialidades de psicologia, enfermagem, nutrição, clínica geral e passaram, também, por aferição de pressão e testes de glicemia, HIV, sífilis e hepatite C e B. Houve atendimentos de corte de cabelo e, especialmente para as crianças, não faltou música e brincadeiras de qualidade para trabalhar a percepção musical nos pequenos.

O evento foi realizado pela Corumbá Concessões, dentro do Programa Básico Ambiental (PBA) de Atenção Básica em Saúde, que convidou para a parceria a prefeitura de Luziânia. O prefeito Cristóvão Vaz Tormin, aceitou a parceria e colaborou com o evento. “Estou muito feliz com esta bela ação social aqui em Três Vendas, nesse sábado, que só foi possível graças à parceria com a Corumbá Concessões. Quem ganha é a nossa comunidade”, disse o prefeito, enfatizando que a prefeitura está aberta a novas parcerias.

Na avaliação da analista ambiental da Corumbá Concessões, Marinez de Castro, “foi muito gratificante ver que as famílias de Três Vendas e região se sentiram acolhidas e cuidadas nesta ação que é voltada para levar saúde e mais qualidade de vida aos moradores da área rural”. Os analistas de meio ambiente da companhia, Luana Silva Santos e João Victor Guedes, também participaram do Saúde Rural.

O clínico geral Yannis Berno, que fez os atendimentos durante o evento, há cinco anos acompanha os pacientes de Três Vendas e trabalhou no mutirão. “Se um paciente for diagnosticado com uma doença que necessite o acompanhamento de especialistas, ele será atendido num centro especializado, numa rede que faz todo o acompanhamento até a sua recuperação”, explicou. Sobre os testes rápidos das doenças sexualmente transmissíveis, também foram detectados alguns casos e encaminhados para tratamento.

Durante o evento, Yannis Berno atendeu cerca de 60 pessoas. Ele ressaltou a importância de ações como a Saúde Rural que, além de fazer um trabalho preventivo, por meio de consultas e encaminhamentos para exames, atrai também os pacientes que não costumam ir ao posto de saúde. Ele citou dois casos entre os pacientes atendidos no sábado: Um homem com pré diagnóstico de uma doença autoimune foi encaminhado para um especialista. Outro caso, de um jovem que estava com forte dor de cabeça, pressão alta e batimento cardíaco acelerado, foi encaminhado para exames e atendimento com um cardiologista. Esses casos, segundo o médico, foram detectados no evento, que é muito útil para prevenir doenças que poderiam causar, no futuro, um problema maior na vida da pessoa.

Setembro amarelo

Uma roda de conversa sobre a campanha do Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio, fez parte da programação do dia e foi coordenada pela psicóloga Luzia Elci de Brito Mendonça, que atende no Núcleo Ampliado de Saúde da Família (Nasf), de Luziânia. No mundo, segundo ela, a cada 40 segundos, uma pessoa comete o suicídio; já no Brasil, são 32 suicidas por dia. No mundo, entre 800 mil e 1 milhão de pessoas cometem o suicídio por ano; enquanto no Brasil, por ano, 12 mil pessoas tiram a própria vida.

Os números do suicídio estão aumentando cada vez mais, segundo Luzia Brito e, por isso, a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde estão com a meta para diminuir os casos, através de campanhas de prevenção, que são realizadas desde 2015, trazidas pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina e Associação Brasileira de Psiquiatria.

A psicóloga lembra que o crescimento de casos acontece, também, na medida em que a população passa a ter mais acesso às informações sobre suicídios, o que até alguns anos atrás não acontecia, quando até mesmo a mídia não divulgava os fatos. “Nós trabalhamos com notificações e também com subnotificações porque o suicídio é um tabu e nem sempre os casos são registrados como tal, por muitos motivos, inclusive familiares, já que muitos tentam esconder a causa da morte na família. Suicídio é um tabu, mas é uma questão de saúde pública”, ressaltou.

Na maioria dos casos, a depressão é o transtorno de base das ocorrências de suicídio, que envolve a ideação (pensamento) e a tentativa, evoluindo para o desfecho letal, se não houver tratamento, explica a psicóloga Luzia Brito.

Segundo a chefe do posto de saúde da comunidade, a enfermeira Laiana Liberato, as orientações aos pacientes são feitas não só durante a campanha, mas o ano todo, aconselhando os pais a ouvir e dialogar mais com os filhos, porque às vezes a pessoa está do seu lado com um problema e você não percebe. Nós recomendamos aos responsáveis que sempre busquem saber se o jovem está bem, como foi o dia dele, se alguma coisa o está incomodando”, disse.

Na avaliação da dentista Tuanny Monteiro, que fez a triagem durante o evento, a saúde dos dentes dos pacientes que procuraram atendimento está bem. “Eu percebi que as crianças que passaram pela triagem precisam de mais atenção que os adultos, o que pode decorrer da falta de escovação em casa. Cabe aos pais ter o devido cuidado com o uso de fio dental e a escovação dos dentes dos filhos”, disse. 

A área rural sempre foi sinônimo de fartura e saúde. Mas na opinião do presidente da Coopindaiá, empreendimento que executou o evento, Luciano Andrade, essa “fama” mudou depois que o agronegócio chegou à zona rural com grandes plantações de soja, milho e outros grãos, e pulverização com agrotóxicos, deixando os pequenos agricultores doentes e reduzindo a abundância de produtos naturais. “Por isso as pessoas estão procurando, cada vez mais, os postos de saúde. E esse evento vem mostrar aos agricultores que para ficar mais saudável, como antigamente, ele precisa fazer a prevenção de doenças”, destacou.

O posto de saúde recebeu da Corumbá vários equipamentos médicos hospitalares, dentre eles, aparelhos de medir pressão e de nebulização. Nesta quarta-feira (25), os organizadores do Saúde Rural levaram a Brasília 40 pessoas que passaram pela triagem durante o evento Saúde Rural para fazer exames de vista. Elas saíram da ótica com os óculos prontos, doados pela Corumbá Concessões.

Ana Guaranys

Assessoria de Comunicação

Corumbá Concessões

Informações: (61) 3462-5237 / comunicacao@corumba4.com.br

23/09/2018

© 2019, Corumbá Concessões S.A. Todos os direitos reservados.