Corumbá - Concessões S.A.

Voltar Ambiental 16.11.2020 - 16:43

Reconhecimento pela participação na Agenda 21 Escolar 2020 incentiva a educação em sete escolas

Estudantes e professores de sete escolas de municípios do entorno do reservatório da Usina Hidrelétrica de Corumbá IV foram premiados pela participação no projeto Agenda 21 Escolar, realizado de agosto a novembro pelo Programa de Educação Ambiental (PEA) da Corumbá Concessões, gestora do empreendimento.

Os três primeiros alunos de cada escola que produziram os melhores desenhos e redações sobre o tema “Covid-19: Por que devemos cuidar do meio ambiente para evitar novas doenças?” ganharam medalhas. Já os professores receberam certificados e cada escola ganhou um kit de bolas e jogos de dama e xadrez para as aulas de esporte e lazer.

Através desses prêmios, a Corumbá Concessões incentiva, há 14 anos, a participação das escolas e estimula a criatividade dos alunos. O projeto é um momento que a escola tem para debater sobre as questões e problemáticas vividas no dia a dia das crianças.

O projeto realizado durante a pandemia trouxe lições positivas, na avaliação da maioria dos diretores e professores participantes. Mas, também deixou sentimentos de pesar pela ausência do aconchego entre professores e alunos e deles com seus amiguinhos em sala de aula. A saudade desse convívio foi a parte difícil durante os trabalhos da Agenda 21, na observação de Gilvana Farias, diretora da Escola Geminiano F. de Queiroz, de Olhos D´Água, distrito de Alexânia.

Segundo Gilvana, se de um lado trabalhar o tema do projeto foi praticamente continuar o que os professores vinham fazendo desde o início da pandemia, através de uma plataforma online, com boa interação com as famílias e os alunos, de outro, o afastamento da escola foi um sentimento expresso na maioria das redações e desenhos. “Não há tecnologia que substitua o professor em sala de aula, o abraço e o olhar, no corpo a corpo diário, que é fundamental”, lamentou.

Para Marinez Caetano de Castro, analista ambiental responsável pelo projeto, a empresa realiza um trabalho de base no sentido de estimular alunos e professores a dialogarem sobre os temas relativos ao cuidado ambiental de forma contextualizada. “O que o aluno vivencia ele pode trazer para o desenho ou para a redação, demonstrando o conhecimento que tem de sua própria realidade. E nós propiciamos este momento da Agenda 21 Escolar para as reflexões dos alunos, porque precisamos mais do que nunca de cidadãos conscientes. As crianças são o futuro do país”, disse.

Alfabetizando junto com o filho

Um fato inédito aconteceu na escola Manoel Caetano do Nascimento, de Silvânia: A mãe do aluno Marlon, do 1º ano do ensino fundamental, Cristiane Pires de Oliveira, está sendo alfabetizada junto com o filho. A professora do garoto, Mônica Campos, contou que diante da incumbência de acompanhar as tarefas de Marlon, a mãe queria fazer tudo por ele, pois começou a se interessar mais pela escrita. Ao tomar conhecimento do fato, a escola começou a enviar para Cristiene os mesmos exercícios do Marlon para que os dois aprendessem juntos.

“Pelos áudios que a mãe do aluno nos envia, percebemos que ela está muito feliz e empolgada pelas novas descobertas das letras e dos números”, disse a professora. Para a escola, a história de Cristiene emocionou a todos e pode servir de exemplo e estímulo para que outros pais procurem o EJA (Ensino de Jovens e Adultos) para se alfabetizarem. “Nós vamos divulgar o caso e preparar uma homenagem especial para mãe e filho no encerramento dos trabalhos do ano”, disse a diretora Gislene Resende.

Este foi o terceiro ano de participação da Escola Benedito Fontes Leal, de Corumbá de Goiás, no projeto da Corumbá Concessões. Para a diretora Maria Ivany da Silva, todos os 180 alunos e pais acolheram e trabalharam bem o tema da Covid-19, porque estavam vivenciando o momento de tensão e isolamento em família imposto pela pandemia.

A coordenadora pedagógica, Elaine Kátia de Melo, que acompanhou diretamente os trabalhos, chamou a atenção para uma questão comum nos desenhos: “Por serem crianças, os alunos poderiam, instintivamente, ter retratado o convívio com os coleguinhas. Mas em todos os desenhos eles apareciam sozinhos ou com os pais, protegidos do vírus através dos cuidados preventivos, como higienização das mãos e dos móveis com álcool em gel e uso de máscaras.”

Poema doce como bolo

A aluna da escola Kennedy, de Luziânia, Sofia Marques, 9 anos, ficou em primeiro lugar com o poema intitulado: “O meio ambiente e o coronavírus” que, segundo ela, foi fácil e muito divertido de criar. Ela, que já compôs outras poesias e histórias, não pensa em ser escritora ou poetiza, mas confeiteira. Perguntada sobre o que tem a ver decorar bolos com escrever poemas, Sofia foi categórica: “Eles têm uma coisa em comum, o poema é doce igual ao bolo”.

Para Sofia, viver durante a pandemia está sendo uma experiência ruim, que ela pretende compensar com o tablet que ganhou da escola. “Fiquei muito feliz com o primeiro lugar, a medalha e o tablet, que vou usar para pesquisar e jogar com a minha irmãzinha”, disse.

A professora Selma de Oliveira teve a ideia de inscrever a escola Kennedy na Agenda 21 Escolar 2020 e disse que ficou feliz por ter conseguido, após tentativas em anos anteriores. “Como eu sabia que a Corumbá Concessões presta um grande serviço na área ambiental, eu tinha muita vontade que o projeto viesse para a nossa escola, onde leciono há 15 anos, para que os alunos tivessem a oportunidade de aprender mais sobre o meio ambiente”, comentou.

Com um total de 817 redações e desenhos, participaram da Agenda 21 Escolar as seguintes escolas: Manoel Caetano do Nascimento (Silvânia), Kennedy Profª Maria Clarice Meireles e Darcy Ribeiro (Luziânia), Profª Maria Esther F. Coelho (Abadiânia), Geminiano F. Queiroz (Olhos D´Água / Alexânia), Benedito F. Leal (Corumbá de Goiás), e Prudente de Morais (Santo Antônio do Descoberto). 

Ana Lúcia dos Guaranys

Ascom CCSA

09/11/2020

© 2020, Corumbá Concessões S.A. Todos os direitos reservados.