Corumbá - Concessões S.A.

Corumbá Concessões
Voltar Socioambiental 10.02.2017 - 10:34

Agenda 21 Escolar – Crianças se divertem e aprendem a descartar resíduos corretamente

O emprego de práticas lúdicas na educação ambiental, através de música, vídeo, dança e teatro, entre outras atividades, torna o aprendizado mais prazeroso, fixa melhor o conteúdo e leva os alunos a multiplicarem em casa o que aprendem em sala de aula. Este é um dos objetivos do projeto Agenda 21 Escolar, que a Corumbá Concessões leva a escolas do ensino fundamental dos sete municípios de influência da UHE Corumbá IV desde 2010. O projeto faz parte do Programa de Educação Ambiental (PEA) e trabalha questões como a importância do Cerrado; separação e descarte correto de lixo; e produção e preservação da água.

Em junho, alunos de sete escolas de municípios de abrangência da usina participaram de oficinas ambientais onde aprenderam a diferença entre resíduos orgânicos e sólidos e sobre o descarte correto do lixo. Na escola Darcy Ribeiro (Luziânia), o filme da Turma da Mônica foi “importante” para o aluno Michael Bueno Meireles, 9 anos. “Temos que salvar o planeta porque acabar com a natureza é acabar com tudo”, disse. Sobre o tempo de decomposição dos materiais, o aluno diz que já decorou o tempo que os resíduos levam para se desfazer na natureza: “O papel demora até seis meses, o plástico leva 100 anos, o vidro, 100 milhões de anos, e o pneu fica no meio ambiente por tempo indeterminado”.

Mariana Braga, 10 anos, também assimilou bem o conhecimento: “Não podemos jogar lixo nas ruas para não entupir os bueiros e provocar inundações quando chove. Além disso, se esse lixo for parar nos rios e no mar os animais pensam que é alimento, comem e morrem”, explicou. Na escola Geminiano Ferreira de Queiroz (Alexânia), as crianças se divertiram com uma peça teatral sobre a mesma temática, encenada pelos agentes ambientais da RadarBrasil, contratada pela Corumbá para executar o projeto.

Frutos do projeto

No processo de construção da Agenda 21 Escolar, professores e alunos identificam os principais problemas na escola e entorno e planejam ações para solucionar as questões. As ações muitas vezes ultrapassam os muros da escola, por meio de parcerias com o poder público, empresários e com a comunidade.

A Agenda 21 Escolar foi incluída no projeto pedagógico da escola Darcy Ribeiro, em 2013. A partir das oficinas, diversas ações foram desenvolvidas, em sintonia com o programa Agrinho – que este ano tem como tema “A água: uso no campo e na cidade”. A escola atende alunos de 12 regiões da área rural de Luziânia e depois de palestras com os pais e produtores locais sobre os problemas ambientais da escola e entorno, foram identificadas algumas questões. Para a diretora Cirley da Costa Meireles, o mais grave entre eles é o lixo que turistas deixam para trás no reservatório de Corumbá IV e nas estradas de acesso. Desmatamento, queima de vegetação para limpeza de pasto, uso indiscriminado de agrotóxico e caça e pesca predatória também estão na lista.

Na busca por soluções, a escola desenvolveu o projeto Combatentes do mosquito Aedes Aegypti, iniciado em fevereiro deste ano e com encerramento em dezembro. Alunos e suas famílias, por extensão, foram orientados a cuidar de tarefas simples e diárias: manter limpo o cocho das vacas, vasilhas de água de outras criações e tudo o que possa acumular água parada; manter tampada a caixa d´água, descartar corretamente o lixo e limpar o quintal. Para não deixar cair no esquecimento, as ações são avaliadas mensalmente e valem nota. Sobre o lixo no reservatório, as famílias foram incentivadas a fiscalizar e orientar os turistas descuidados.

Outro projeto foi realizado no ano passado, em parceria com uma empresa fabricante de defensivos agrícolas. Alunos aprenderam sobre o uso consciente de produtos – manipulação correta com uso de equipamentos e dosagem recomendada pelos técnicos para não prejudicar as pessoas, animais e o solo. A ideia de que os alunos multiplicassem esse conhecimento na família, segundo ela, está dando certo. “A Agenda 21 Escolar foi um norte para nós e hoje é um suporte muito importante para outras atividades”, disse a diretora.

Dina Coelho de Araujo trabalha na escola Geminiano de Queiroz, em Alexânia, há 14 anos, duas vezes como diretora. No início, conta, meio ambiente não era tratado em sala de aula. “As pessoas não tinham noção sobre o assunto e nem ideia do impacto ambiental que teríamos com o passar do tempo. Quando era feito esse trabalho, isso não tinha importância em relação ao que fazemos atualmente”, disse. O meio ambiente, hoje, contrapõe, é inserido em todas as disciplinas, com ênfase nos cuidados com a natureza para evitar impactos globais e locais, que já estão sendo sentidos.

Ainda em comparação com o início do seu trabalho na escola, a diretora disse que esta nova visão, com o envolvimento dos alunos e das famílias, trouxe uma mudança grande na escola e na cidade. “O nosso lixo diminuiu, as ruas estão mais limpas e as crianças já têm uma preocupação com o meio ambiente”. Outra mudança que ela ressaltou aconteceu a partir de 2010, quando a Corumbá Concessões construiu a escola Geminiano e iniciou o projeto Agenda 21 Escolar. “Com a horta orgânica, nós conseguimos novos adeptos da alimentação saudável, campanha que mantemos até hoje. Tudo que consumimos aqui é orgânico e de lá pra cá as crianças melhoraram a saúde e até o rendimento escolar”, disse. A escola proibiu, este ano, terminantemente, que os alunos levem refrigerante e salgadinho como merenda. As crianças, segundo ela, aceitaram bem e a ação vai ser avaliada e aprimorada. “Nota mil para a Agenda 21 Escolar”, finaliza.

 

Julho/2016

 

Ana Guaranys – Assessora de Comunicação – Corumbá Concessões

(61) 3462-5237 // comunicacao@corumba4.com.br

© 2017, Corumbá Concessões S.A. Todos os direitos reservados.