Corumbá - Concessões S.A.

Voltar Notícias 18.04.2019 - 10:34

Controle de javalis e pesquisas ambientais são temas da reunião do Comdema de Silvânia (GO)

A criação e o controle populacional dos javalis em Silvânia, espécie exótica que tem trazido preocupação aos silvanienses; andamento do Programa de Pesquisa em Ecologia de Longa Duração (Peld); e o projeto Guardiões do Bonfim, desenvolvido com estudantes foram os principais temas discutidos durante a reunião do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Comdema), de Silvânia (Goiás), realizada em 27 de março.

O Comdema funciona há cinco anos, com um total de 16 conselheiros, representantes de entidades, órgãos e empresas ligados à questão ambiental.  A Corumbá Concessões é membro do conselho e foi representada na reunião pela engenheira ambiental e analista de Meio Ambiente da empresa, Luana Silva Santos. Participaram da reunião, presidida pelo secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Francisco José Tavares, representantes da Saneago, da Floresta Nacional (Flona), do Batalhão do Corpo de Bombeiros, da Câmara Municipal, da associação dos moradores de Silvânia, Sindicato dos Trabalhadores Rurais, entre outros.

Controle do javali

Desde 2013, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (bama) liberou a caça do javali-europeu em todo o país, numa tentativa de controlar a espécie invasora, que não tem predador natural no Brasil. E a região de Silvânia, município goiano do entorno do reservatório da UHE Corumbá IV, é considerada prioridade para o abate do animal, que tem causado problemas ambientais e danos à agricultura (Veja box abaixo). “O javali é uma espécie exótica que foi introduzida no Brasil nos anos 90. Na região de Silvânia, ele tem provocado um impacto significativo ao meio ambiente porque se alimenta de plantas, fuça nascentes, destrói ninhos de aves, e além disso, tem todas as condições favoráveis para uma rápida proliferação, com reprodução três vezes por ano. O javali é, também, vetor de 34 doenças, como a peste suína, a febre aftosa e a raiva, que podem ter impacto na atividade econômica”, informou o coordenador da Flona, o biólogo Renato Cézar de Miranda.

Ele falou, ainda, sobre o problema da caça desordenada ao animal. “Estamos presenciando controladores (caçadores) atuando de forma irregular, entrando sem permissão nas propriedades, quando ele deveria ter autorização do proprietário para abater javalis”. Esta questão vem ao encontro, segundo ele, da situação atual de violência no país, também na zona rural, e quando um desconhecido entra na fazenda o proprietário não sabe se ele está ali para o manejo do javali ou com outras intenções, o que causa insegurança.

O controle do javali é tratado no âmbito do Comdema, que presta apoio financeiro à questão. Para o enfrentamento dos problemas, a Secretaria de Meio Ambiente de Silvânia e parceiros promovem ações, entre elas foi realizado um seminário, em agosto do ano passado, quando os participantes ouviram de vários especialistas informações e esclarecimento de dúvidas sobre as principais questões relacionadas à presença do javali no município. Renato Cézar informa que em 4 de abril será realizada uma audiência pública para tratar sobre o tema Programa de Manejo Experimental do Javali no Município, com a presença de representantes da Associação Nacional de Caça e Conservação (ANCC), Comdema, Agrodefesa, Ibama e Ministério do Meio Ambiente, entre outros órgãos, às 14 horas, no auditório da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB).

Estudos da flora e da fauna

Outro projeto que conta com o apoio do Comdema foi apresentado pelo secretário Francisco Tavares. Ele falou sobre o andamento do Programa de Pesquisa em Ecologia de Longa Duração (Peld), que está sendo desenvolvido no município pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e outras quatro instituições de ensino superior. Financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), o programa de Silvânia está entre outras 30 pesquisas semelhantes no Brasil.

Segundo Tavares, o município foi escolhido porque a Flona tem uma certa influência do meio externo, devido à presença de grande número de lavouras próximas, o que permite analisar qual a interferência direta ou indireta do homem naquela Unidade de Conservação (UC). O Peld está monitorando a bacia do Rio Vermelho, com análise de água, estudos de diversas formas de vida, como cupins, abelhas, anfíbios e serpentes. O desafio do Peld, segundo ele, é traduzir os termos técnicos das pesquisas para uma linguagem mais acessível, já que o programa tem uma grande interação com as escolas de Silvânia, através da Secretaria de Educação do município.

O projeto Guardiões do Bonfim foi outro assunto tratado no Comdema, pelo fiscal de Meio Ambiente do município, André Luiz Teixeira, que coordena os trabalhos. O projeto foi iniciado no ano passado com o objetivo de trabalhar com 20 alunos da escola ambiental Aprendizado Marista Padre Lancisio para disseminar e sensibilizar os alunos para a preservação ambiental, através de atividades práticas sobre várias temáticas, como água, energia, descarte e reciclagem de resíduos.

O resultado das atividades realizadas no ano passado, segundo André Teixeira, foi muito bom, medido pelo retorno das famílias e também pelos trabalhos que os alunos apresentaram a todas as turmas da escola, que foram até sugestão de tema de tese de mestrado em curso superior. Outro retorno é que os alunos do projeto que saíram da escola em 2018 já estão multiplicando o conhecimento com novos colegas das escolas onde estudam hoje.  “As famílias nos relataram o quanto as crianças mudaram o comportamento em casa, como por exemplo, em relação à economia de água durante o banho, cuidado em desligar a luz, e descarte de lixo”, disse. O projeto terá continuidade este ano, segundo informou Teixeira.

Autorização para manejo do javali Todas as pessoas ou empresas que quiserem fazer o controle de javalis deverão se inscrever no Cadastro Técnico Federal (CTF) de atividades potencialmente poluidoras e/ou utilizadoras dos recursos ambientais do Ibama. Determinações e regras da legislação: • Instrução Normativa Ibama nº 03/2013, de 31 de janeiro de 2013 – Decreta a nocividade do javali e dispõe sobre seu manejo e controle. • Portaria Interministerial nº 232, de 28 de junho de 2017 – Plano Nacional de Prevenção, Controle e Monitoramento do Javali (Sus scrofa) no Brasil (Plano Javali) https://www.ibama.gov.br/cites-e-comercio-exterior/cites?id=546

Ana Guaranys

Assessoria de Comunicação / Corumbá Concessões

Informações: (61) 3462-5237 / comunicacao@corumba4.com.br

01/04/2019

© 2017, Corumbá Concessões S.A. Todos os direitos reservados.