Corumbá - Concessões S.A.

Corumbá Concessões
Voltar Zoom 19.03.2018 - 15:27

Projeto Água Viva: Uso e Conservação

UHE Corumbá IV contribui para a produção de água – O projeto Água Viva: Uso e conservação é apresentado no 8º Fórum Mundial da Água, pela Corumbá Concessões.

Tecnologias sociais produzem água na região de influência da UHE Corumbá IV.

Construção de barraginhas, fossas ecológicas e recuperação de nascentes foram as ações implementadas para direcionar o retorno de água ao solo.

Barraginha é uma bacia de contenção construída para armazenar água da chuva, que é drenada para o lençol freático e que mantém a vazão das nascentes. Estas, por sua vez, alimentam os córregos e rios. Esta tecnologia barata e eficaz, da Embrapa, faz parte das ações do projeto Água Viva: Uso e conservação, que a Corumbá Concessões replicou, entre 2015 e 2017, nos sete municípios do entorno do reservatório da Usina Hidrelétrica de Corumbá IV: Alexânia, Abadiânia, Corumbá de Goiás, Luziânia, Novo Gama, Santo Antônio do Descoberto e Silvânia.

O Água Viva orientou e capacitou, diretamente, cerca de mil produtores rurais para a construção de barraginhas, fossas sépticas biodigestoras e recuperação de nascentes. Juntas, essas ações resultaram no abastecimento gradual do lençol freático da região, aumentando a quantidade e melhorando a qualidade da água e, consequentemente, a produção econômica nas propriedades do entorno.

Nesses três anos, o projeto construiu 113 barraginhas, de diferentes tamanhos, que juntas têm capacidade para armazenar cerca de 254.250 m³ de água por período chuvoso. Também recuperou 15 nascentes estratégicas para os municípios beneficiados, com resultados positivos também em suas áreas urbanas. Para isso, plantou 1.800 mudas de espécies nativas do Cerrado ao redor das nascentes e fez o cercamento da área para evitar o pisoteio de gado.

Complementando as ações, o Água Viva construiu 32 fossas sépticas biodigestoras (fossas ecológicas), visando ao tratamento correto dos dejetos das casas, para evitar a contaminação do lençol freático e melhorar a saúde dessas famílias. As propriedades rurais que receberam as capacitações passaram a servir como unidade demonstrativa para que a vizinhança possa conhecer as vantagens das tecnologias e replicá-las em suas terras.

Com o Água Viva, a Corumbá Concessões mostrou como as propriedades podem recuperar a água, que estava ficando escassa, direcionando seu retorno ao solo ao aplicar as tecnologias.  O projeto levou aos produtores e autoridades municipais informações e práticas de produção de água, além de promover e estimular o debate sobre o assunto. Os vereadores de Corumbá de Goiás, por exemplo, estão se mobilizando para criar leis de proteção de mananciais.

Três anos de projeto e muita história para contar…

O projeto Água Viva teve início em meio a uma severa crise hídrica vivida no Brasil, quando os níveis de seca e redução de oferta de água atingiram níveis críticos. Entre as causas estavam o desmatamento e a ocupação humana desenfreada de terra, o desenvolvimento de pastagens e a diminuição das chuvas. Os produtores rurais, desde então, também começaram a sentir a escassez de água com nascentes secando, em muitos casos. O projeto mostrou a eles que com as tecnologias eficazes e de baixo custo as suas minas d´água poderiam voltar a brotar.

A nascente das Pereiras, do córrego Capivary dos Araújos, de Abadiânia, tem grande importância para o município. Ela estava sem cerca e pisoteada por animais. Para protege-la e aumentar a sua capacidade de vazão, a nascente foi cercada e revegetada, numa ação que contou com a participação de alunos da rede pública de ensino. A propriedade ganhou barraginhas e, complementando as ações, na última etapa, o projeto construiu uma fossa ecológica na propriedade de Wendel Torquato, que vai poder fazer o tratamento correto dos dejetos da casa. A fazenda se tornou unidade demonstrativa para visitação da vizinhança.

“Na minha terra, de 40 hectares, estou transformando parte do pasto em terra de preservação ambiental. Alguns vizinhos me chamaram de louco, dizendo que eu ganharia mais se colocasse mais gado ali. Mas, o que adianta ter mais vaca se não tiver água pra ela beber? Tenho também quatro nascentes recuperadas e que, hoje, correm água o ano todo. Com as nascentes, as 12 barraginhas e mais a fossa para manter a qualidade dos recursos hídricos estou plantando água”.

(Wendel Torquato, técnico em agronomia, de Abadiânia)

Uma das nascentes selecionadas para a recuperação foi a do rio Vermelho, dentro da propriedade do Sr. Inácio Batista, que além de servir à Floresta Nacional de Silvânia (Flona), futuramente, vai dar reforço hídrico ao abastecimento do município pela nascente do córrego Caidor, que já não está dando conta da demanda de uso da água.

“A nascente da minha propriedade produziu água durante muitos anos, mas começou a secar por falta de conscientização nossa, dos herdeiros. Com o projeto Água Viva, acho que estamos acudindo na hora certa. Os vizinhos viram as máquinas abrindo as barraginhas e estão interessados em conhecer o projeto. Parabéns à Corumbá pela iniciativa! ”

(Inácio Batista, produtor rural de Silvânia)

 O então secretário de Desenvolvimento e Agricultura de Alexânia, Divino Plácido Capitinga, que acompanhou as ações no seu município, viu de perto a eficácia das barraginhas. A parte que coube à prefeitura nas ações do projeto foi ceder máquinas para a construção de barraginhas e orientar os produtores de terras que possuem nascentes a replicarem as tecnologias.

“Durante muitos anos fui operador de máquina e coordenador de equipe, nos anos 80, época em que se desmatava para plantar soja. Com as tecnologias e informações que temos hoje, consegue-se produzir a mesma quantidade de grãos ou mais com muito menos área desmatada. Hoje, se puder, planto árvore todo dia.”

(Divino Capitinga – Ex-secretário de Desenvolvimento e Agricultura de Alexânia)

Com o conjunto de ações, a Corumbá Concessões apresentou às comunidades rurais maneiras diferentes e eficientes de cuidar da água das propriedades para aumentar a produção econômica e melhorar a qualidade da água, esse bem tão precioso. A empresa faz um balanço positivo do projeto e elenca alguns resultados importantes: Geração de uma nova consciência sobre a produção e uso consciente dos recursos hídricos; e boa receptividade dos municípios ao abraçarem o projeto, com as secretarias de meio ambiente e prefeitos se envolvendo nos trabalhos. Outros frutos do projeto deverão ser colhidos no futuro, quando mais famílias replicarem as tecnologias contribuindo, assim, para melhorar a qualidade da água da bacia do rio Corumbá e garantir que todos tenham água.

O projeto Água Viva, realizado de 2015 a 2017, em três etapas, beneficiou diretamente 955 produtores nos sete municípios de influência da UHE Corumbá IV.

NÚMEROS DO PROJETO

Nascentes recuperadas 15
Mudas nativas plantadas 1800
Fossas sépticas construídas 32
Barraginhas construídas 113
Participantes diretos 955

Reconhecimento – A Corumbá Concessões S.A. agradece ao técnico agrícola, Joy Pena, da empresa Terra Viva, pela coordenação em campo do projeto Água Viva e de outras ações ambientais desenvolvidas nos municípios do entorno da UHE Corumbá IV (Contatos: 61 99958-7575 / penajoy17@gmail.com).

© 2017, Corumbá Concessões S.A. Todos os direitos reservados.